segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Agradecimentos

Senhor, eu Ti sou muito grata...



porque 2007 terminou e eu estou aqui, de pé, apesar das tempestades que me assolaram ao longo deste ano;
porque quando muitos com quem eu sempre achei que poderia contar me faltaram, eu pude contar contigo;
porque o meu casamento passou por provas de fogo, mas hoje nao tenho dúvidas sobre os sentimentos do esposo que Tu me deste com relacao a mim;
porque em todos os momentos de dificuldade ele esteve ao meu lado, provando ser o melhor marido que alguém pode ter e muito mais do que eu poderia pensar, pedir ou imaginar;
porque eu tenho os melhores sogros do mundo;
porque até agora eu fiz pouquíssimos amigos aqui, mas cada um deles vale o seu peso em ouro;
porque atingi o meu principal objetivo para esse ano: aprender alemao, algo essencial para se viver uma vida plena aqui, para existir, fazer parte da sociedade, ser aceito por ela; ainda nao tenho fluência (isso é trabalho para mais alguns anos) mas já sei o suficiente para me virar sozinha, resolver situacoes do dia-a-dia, fazer compras, ir a escola, andar de onibus, trabalhar... sem depender de outra pessoa o tempo todo; porque assimilei a cultura local (sem perder a minha) e nao me choco mais com os comentários extremamente “sinceros” dos nativos e dos estrangeiros que negam suas origens e fingem ser alemaes;
porque fiz o meu primeiro certificado de alemao e com bom resultado;
porque minha irma e minha sobrinha estao geograficamente mais perto de mim e podem vir me visitar de vez enquando, como fizeram agora, vindo passar as festas de fim de ano comigo;
pelo meu 1° emprego aqui, que ainda nao é o que eu sonho para mim, mas já é um comeco;
Obrigada por cada um dos desertos que Tu me ajudaste a atravessar, segurando a minha mão quando tive medo;
Obrigada porque estou bem, porque tenho minhas necessidades supridas e porque TU cumpriste na minha vida a promessa feita em Dt 6:10-12.
Obrigada!

sábado, 15 de dezembro de 2007

Bodas de Papel

Parabéns para nós!


Que nós possamos comemorar essa data ainda por muitos, muitos e muitos anos!!!

domingo, 18 de novembro de 2007

A mais nova família Buscapé

Ops, Binacional!

Minha irma, minha sobrinha e meu cunhado, no Dia "D".

Eu sei, parece um sonho, mas é realidade; eu estava lá e vi tudinho!

Vi ele dizer: "Ja, ich will" vi ele assinar... só por isso eu acredito! hahaha

Brincadeirinha! Vcs merecem alguém que as aturem! Vcs sao chatas mas sao minha família! hahaha

Parabéns, toda sorte de bencaos, muitas alegrias e muita paciência - ingrediente indispensável em um casamento!

sábado, 25 de agosto de 2007

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Jetz oder Nie!

Ooooohh yeah yeah yeah
Yeeeahh
Please tell me one more time
That i'm not dreaming
I paint clouds with sunshine
Oh thats my feeling
Could it be forever
That tonight i will remember
Together we're stronger than alone
Baby, i believe it's now or never,
Together we are beautiful, i know
One song before i go,
Just a song before i go
I believe it's now or never
Oh will i see the sun again,
Who knows
It's a long long way to go,
It's a long long way i know
I know my time will come
From the beginning i'm sure
I won't give up
Life is for living
Oh will i find tomorrow
Baby, can't you see my sorrows
Nobody knows the way i feel tonight
I believe it's now or never,
Together we are beautiful i know
One song before i go,
A song before i go
I believe it's now or never
Or will i see the sun again
Who knows
It's a long long way to go
It's a long long way i know

(Mark Medlock - Now or Never)

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

domingo, 5 de agosto de 2007

quinta-feira, 26 de julho de 2007

quinta-feira, 19 de julho de 2007

domingo, 8 de julho de 2007

As 7 Maravilhas do Mundo Moderno

"As Sete Maravilhas do Mundo Moderno foram anunciadas na noite deste sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa. A estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, venceu a votação, ao lado da Grande Muralha da China, do Taj Mahal na Índia, da cidade de Petra na Jordânia, do Coliseu de Roma, das ruínas incas de Machu Picchu no Peru e da antiga cidade maia de Chichen-Itza no México.
As pirâmides de Gizé, a única Maravilha antiga a ter resistido ao tempo, foram declaradas pelos organizadores "hors concours" porque já são maravilhas honorárias.

Os sete novos monumentos foram escolhidos por milhões de pessoas no concurso realizado por telefone ou internet. Os internautas votaram desde janeiro entre 21 monumentos selecionados. O polêmico concurso lançado por uma fundação suíça recebeu cerca de 100 milhões de votos.
 
A iniciativa, de origem privada e contestada inclusive pela Unesco, visa completar a lista das Sete Maravilhas da Antiguidade designadas por volta de 200 a.C: o templo de Ártemis, os jardins suspensos da Babilônia, o mausoléu de Halicarnassus, o colosso de Rodes, o farol de Alexandria, a estátua de Zeus e a grande pirâmide do Egito. Somente esta última existe até hoje".

Gostaria de registrar que nao concordo com a eleicao da estátua do “Cristo”; na minha humilde opiniao, de maravilhosa ela nao tem nada; no lugar dela, poderia muito bem ter entrado o Schloss Neuschwanstein, por exemplo. Ele sim, é Wunderbar!!!

O "Cristo" só ganhou porque o brasileiro é extremamente nacionalista e qualquer coisa que colocassem lá, representando o Brasil, teria sido bem votada.
Acho que nenhum outro país fez tanta campanha a favor do monumento que o representava como o Brasil; até o Ministério das Relacoes Exteriores se envolveu na campanha pra eleger o "Cristo", e o povou mandou ver votando na tal estátua. Estátua por estátua, entao por que a estátua da Liberdade ficou de fora???
Para mim, nem uma nem outra merece ser vista como uma maravilha, afinal estátuas existem várias no mundo, produtos da civilizacao moderna e pouco extraordinárias. E sinceramente, a Acrópole nao ser considerada uma das maravilhas, mas uma simples estátua, sim???!!!

Naja, como disse muito bem o diretor de Antiguidades Egípcias Zahi Hawass: "Esta competição não tem valor porque não são as massas que escrevem a história".

sábado, 7 de julho de 2007

Mudanças na lei de Imigração...

...aprovadas com grande maioria pelo Bundesrat, câmara alta do Parlamento alemão, geram protestos por parte de organizações de migrantes, que ameaçam boicotar Cúpula de Integração do governo.
Com grande maioria, o Bundesrat, câmara alta do Parlamento alemão, aprovou nesta sexta-feira (06/07) o projeto do governo que intensifica a atual lei de imigração, vigente já há dois anos. De acordo com as novas regras, serão implantadas as diretivas da União Européia para o direito de asilo e permanência.

Entre outros, a nova lei dificulta a imigração de cônjuges de países não-membros da União Européia e altera pontos centrais do direito dos estrangeiros. Em resolução, o Bundesrat exigiu também o fomento da imigração de mão-de-obra qualificada.

Como forma de protesto, organizações de migrantes, entre elas a União Turco-Islâmica da Alemanha (Ditib), decidirão, no início da próxima semana, se participarão ou não da Cúpula da Integração prevista para começar na próxima quinta-feira (12/07).

Principais pontos

A nova lei deverá entrar em vigor após o anúncio no Diário Oficial do governo alemão e modificará a lei de imigração iniciada em 2004 pelo governo anterior, formado pela coalizão entre verdes e sociais-democratas em 2004. Entre outras coisas, o novo projeto de lei prevê os seguintes pontos:

Direito de permanência: será concedido a imigrantes "tolerados" que, a partir de 01/07/2007, estejam já há oito anos (solteiros) ou seis anos (família com filhos menores) na Alemanha, que saibam falar alemão, possam garantir seu sustento e não tenham antecedentes criminais.

Do contrário, os mesmos receberão apenas um visto de permanência "probatório" e terão tempo até 2009 para encontrar um trabalho. Ainda não se sabe quantos dos 180 mil imigrantes "tolerados" poderão usufruir da nova lei.

Segurança Interna: no futuro, poderão ser requisitadas fotos e impressões digitais de cidadãos de países que precisam de visto de entrada na Alemanha. Isto permitirá, no caso de dúvidas, a identificação de estrangeiros através do reconhecimento eletrônico facial.

Integração, naturalização, imigração

Integração: quem se recusar a participar dos cursos obrigatórios de integração para estrangeiros poderá pagar uma multa de até mil euros. Quem atrapalhar a integração de outros, principalmente de familiares, deverá ser expulso do país.

Naturalização: para migrantes com menos de 23 anos de idade, passam a valer as mesmas regras que para migrantes mais velhos. Até agora, os mais jovens não eram obrigados a comprovar a garantia do completo sustento para receber um passaporte alemão.

Imigração de cônjuge: cônjuges provenientes de países não-membros da União Européia só poderão imigrar se tiverem, pelo menos, 18 anos de idade. Além disso, devem comprovar, antes de entrar no país, que possuem conhecimentos básicos de alemão. A nova regra também vale para cônjuges de cidadãos alemães, com exceção dos provenientes de países privilegiados, como EUA, Austrália e Japão, que não necessitam de visto.

Mão-de-obra qualificada

Além de tentar evitar casamentos forçados, as novas regras correspondem aos novos parâmetros de proteção contra a ameaça terrorista internacional. A grande crítica do Bundesrat, no entanto, diz respeito às dificuldades ainda impostas à imigração de mão-de-obra qualificada.

Antes de 2005, os estrangeiros que terminassem seus estudos na Alemanha eram obrigados a deixar o país imediatamente. Os formados têm agora um ano de prazo para encontrar um emprego, que ainda deve ser aprovado pela Agência do Trabalho. A câmara alta do Parlamento requer que o acesso ao mercado de trabalho seja facilitado a estudantes estrangeiros.

Para estrangeiros que não estudaram na Alemanha e queiram trabalhar no país, a atual legislação exige uma renda mínima anual de 85 mil euros. Vistos para quem quiser investir na Alemanha só são dados a partir de uma soma de investimentos de 500 mil euros, quantia ainda considerada muito alta pelo Bundesrat.

Prós e contras

Para o ministro alemão do Interior, Wolfgang Schäuble (CDU), esta é uma reforma de futuro. "O cerne da lei de imigração reformada está na melhoria das chances de integração para estrangeiros e futuros migrantes", afirmou.

As organizações de migrantes do país, no entanto, são de outra opinião. "Eu estou chocado", comentou o presidente da Associação Turca da Alemanha, Kenan Kolat, acrescentando que "este é um dia negro para a Alemanha".

Segundo Kolat, organizações de migrantes, como a Associação Turca e a União Turco-Islâmica da Alemanha, querem decidir, no início da próxima semana, se boicotam ou não a segunda Cúpula da Integração promovida pelo governo federal alemão, marcada para a próximo dia 12/07.

Para Safter Cynar, porta-voz da Federação Turca de Berlim e Brandemburgo, agora as organizações de migrantes "ponderam, com razão, se continuam sendo feitas de burras ou usadas como álibi". Segundo ele, é inaceitável que, por um lado, representantes dessas organizações ajudem o governo a elaborar "belos papéis", enquanto que, por outro lado, não são atendidos em "nenhum ponto" em relação a suas críticas à nova lei de imigração.
Fonte: DW-World

terça-feira, 3 de julho de 2007

Main in Flammen

Und der Main brannte...

Mais de 8.000 pessoas se reuniram na noite desta segunda, às margens do rio Main, para ver o espetáculo "Main in Flammen", que encerra todos os anos a Geleitsfest.
Es war sehr schön!!!




domingo, 17 de junho de 2007

Imigração


Projeto prevê que apenas pessoas com conhecimentos da língua alemã poderão morar na Alemanha em caso de união com residentes no país. A regra vale para cidadãos não europeus e tem poucas e polêmicas exceções.


O Bundestag, câmara baixa do Parlamento alemão, aprovou nesta quinta-feira (14/06) mudanças na legislação alemã sobre asilo político e imigração, implementando onze novas diretrizes da União Européia (UE). O projeto precisa ainda ser aprovado pelo Bundesrat, a câmara alta do Parlamento.


Os chamados estrangeiros "tolerados", em sua maioria refugiados de guerra, receberão um visto caso estejam há pelo menos seis anos na Alemanha. Para quem não tem filhos, o limite sobe para oito anos.


Além disso, é necessário ter renda própria, não possuir antecedentes criminais e comprovar conhecimentos de alemão. Do contrário, o visto será concedido de forma temporária e apenas será renovado caso o beneficiado conseguir um emprego até o final de 2009.

Casamentos
Mas o ponto mais polêmico se refere aos casamentos. Tanto alemães como estrangeiros residentes no país apenas podem trazer seus consortes para a Alemanha caso eles tenham ao menos 18 anos e comprovem conhecimentos mínimos da língua alemã. A regra vale para pessoas oriundas de países que não pertencem à União Européia. Há exceções apenas para alguns poucos países, como Estados Unidos, Japão e Austrália.
O presidente da comissão de Assuntos Internos do Bundestag, Sebastian Edathy (SPD), criticou as novas regras, que ele classificou como discriminatórias. "A australiana pode vir mesmo que não saiba alemão, mas a indiana ou a turca não podem", comentou.

O deputado do Partido de Esquerda Sevim Dagdelen disse que a lei segue "a classificação racista" de acordo com a "utilidade econômica". A oposição afirma que a regra é inconstitucional e fere o artigo 6º da Lei Fundamental.
O ministro do Interior, Wolfgang Schäuble (CDU), defendeu as novas regras e disse que o objetivo é combater casamentos forçados ou arranjados. De acordo com Schäuble, não se pode ignorar que até 50% dos descendentes de imigrantes turcos que vivem na Alemanha casam com pessoas que não cresceram no país.
Outras mudanças
O pacote também aborda segurança interna, integração e naturalização. Depois dos fracassados atentados a bomba de julho de 2006, o Ministério do Interior exigiu mudanças na legislação para estrangeiros. Pelo projeto, serão recolhidas impressões digitais e armazenadas fotos de todas as pessoas que solicitarem visto para viver na Alemanha.
Estão previstas ainda multas de até 1000 euros para quem se negar a participar de cursos de integração social. Quem dificultar a participação de outras pessoas (principalmente de familiares) nesses cursos, pode ser expulso do país.
A obtenção do passaporte alemão passa a ser condicionada à comprovação de conhecimentos da legislação e da sociedade alemãs. Imigrantes com menos de 23 anos apenas poderão obter o documento caso comprovem viver exclusivamente de seus rendimentos, condição que hoje vale apenas para pessoas acima dessa idade.
Para quem quiser investir e criar empregos na Alemanha, as barreiras deverão ser menores. As facilidades valem para quem investir ao menos 500 mil euros e criar no mínimo cinco postos de trabalho.
Fonte: DW-World

Frankfurt Galaxy

Em frente ao Commerzbank Arena, o mega estádio de Frankfurt.
Fomos assistir a um jogo de futebol americano (semi-final): Frankfurt Galaxy X Centurions Köln

Torcedores do Galaxy esperam ansiosos pelo início do jogo

35 mil pessoas assistiram à partida que decidiu quem disputará a final no próximo sábado:
O Galaxy levou a melhor: 31 x 14

sábado, 9 de junho de 2007

quinta-feira, 7 de junho de 2007

sexta-feira, 18 de maio de 2007

Disse tudo!

"Mexo, remexo na inquisição
Só quem já morreu na fogueira
Sabe o que é ser carvão
Eu sou pau pra toda obra
Deus dá asas à minha cobra
Minha força não é bruta
Não sou freira nem sou puta
Porque nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem
Ratátátá
Sou rainha do meu tanque
Sou Pagu indignada no palanque
Fama de porra-louca, tudo bem
Minha mãe é Maria-Ninguém
Não sou atriz-modelo-dançarina
Meu buraco é mais em cima"
(Pagu, Maria Rita)

domingo, 13 de maio de 2007

Elis & Frank: 2 Anos

Schatz,
Hoje faz 2 anos que eu encontrei você!
"Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida..."
(Nao vá embora, Marisa Monte)

quinta-feira, 26 de abril de 2007

Indo à Biblioteca

Alguns dias atrás, uma amiga me falou sobre uma Biblioteca Pública que funciona numa espécie de convento da igreja Católica da nossa cidade.
Me disse que lá, eu poderia emprestar livros por até 4 semanas, a custo zero, apresentando apenas o passaporte e fazendo a carteirinha.
Como hoje entregaram minha bicicleta (compramos na 3a feira e a previsão de entrega era de 7 a 9 dias), resolvi experimentá-la, indo até a tal biblioteca.
Peguei minha bolsa made in Brasil, coloquei minha carteira, meu celular, meu pass, uma garrafa de água mineral e lá fui eu, rumo ao desconhecido!
Antes de entrar, respirei fundo e bani todos os pensamentos negativos, tipo: e se a moça da recepção achar que eu sou uma louca por querer emprestar livros em alemão se eu ainda nem consigo falar direito?
Ok, entrei, cumprimentei a recepcionista e disse que eu gostaria de fazer a carteirinha da Biblioteca; ela disse que eu precisava apresentar meu pass; entreguei-o a ela.
Ela me deu um formulário pra preencher, verificou meu pass, anotou alguns dados, me explicou algumas coisas sobre o serviço de empréstimo de livros... e finalmente me disse que eu poderia dar uma olhada na biblioteca e vê se tinha algo que me interessava.
Uma outra moça veio me ajudar e perguntou que tipo de livros eu procurava; eu disse: livros para criança; ela perguntou: qual a idade???
Eu falei: bem... na verdade... são para mim mesma mas como eu ainda nao consigo ler muito bem, gostaria de emprestar livros infantis, com pouco texto...
Esperei que ela risse mas, se ela sentiu vontade de fazê-lo, disfarçou muito bem; se manteve séria e me levou até uma prateleira de livros infantis.
Me mostrou alguns e disse que eu escolhesse de acordo com o que eu acreditava já ser capaz de ler; escolhi 4 livros para crianças de 1a e 2a classe, passei na recepção, pra que eles fossem anotados na lista de empréstimos, agradeci e saí rapidamente.
Nem acredito mas eu consegui.
Quando eu estava voltando pra casa, meu celular toca; era meu marido:
-Baby, onde você está?
-Em frente à igreja, voltando para casa.
-Você realmente foi à biblioteca?
-Sim.
-E então, conseguiu emprestar algum livro?
-Sim, 4.
-Verdade??? :o

segunda-feira, 16 de abril de 2007

Momentos felizes

"...Certa vez alguém me disse que nao acredita numa VIDA feliz; segundo ela, o máximo que podemos ter são MOMENTOS felizes...
Na ocasião, eu pensei: nossa, que pessoa pessimista!
Mas agora, que já experimentei um pouco mais da vida, estou bastante inclinada a concordar com ela.
Por mais que você faça, que você lute, que você se esforce, tem sempre algo para atrapalhar, para impedir que você seja COMPLETAMENTE feliz; e na maioria das vezes, a gente se concentra mais no que está a atrapalhar do que naquilo que nos faz felizes.
Estamos sempre a esperar que tudo se resolva para só então sermos felizes.
Se há algo que nao está bem, adiamos nossa felicidade para quando isso se resolver.
Começo a desconfiar que nunca haverá um dia em que tudo estará em perfeita harmonia e se continuarmos a esperá-lo, será apenas isso que faremos ao longo da vida: ESPERAR.
Estou pensando seriamente em mudar de estratégia e comer meus morangos apesar de..."


(excerto de email a uma amiga)

domingo, 15 de abril de 2007

Coma os Morangos

"Um sujeito estava caindo em um barranco e se agarrou às raízes de uma árvore.
Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo. O urso rosnava, mostrava os dentes, babava de ansiedade pelo prato que tinha à sua frente.
Embaixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada mais nada menos do que seis onças tremendamente famintas.
Ele erguia a cabeça, olhava para cima e via o urso rosnando. Abaixava depressa a cabeça para não perdê-la na sua boca.
Quando o urso dava uma folga, ouvia o urro das onças, próximas de seus pés.
As onças embaixo querendo comê-lo, e o urso em cima querendo devorá-lo.
Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com aquelas escamas douradas refletindo o sol.
Num esforço supremo, apoiou seu corpo, sustentado apenas pela mão direita, e, com a esquerda, pegou o morango.
Quando pôde olhá-lo melhor, ficou inebriado com sua beleza.
Então, levou o morango a boca e se deliciou com o sabor doce e suculento.
Foi um prazer supremo comer aquele morango tão gostoso.
Talvez você me pergunte: "Mas, e o urso?" Dane-se o urso e coma os morangos!
E as onças? Azar das onças, coma os morangos!
Às vezes, você está em sua casa no final de semana com seus filhos e amigos, comendo um churrasco.
Percebendo seu mau humor, seu(sua) esposa(o) lhe diz: - Meu bem, relaxe e aproveite o domingo!
E você, chateado(a), responde: "Como posso curtir o domingo se amanhã vai ter um monte de ursos querendo me pegar na empresa?"
Relaxe e viva um dia por vez: Coma o morango. Problemas acontecem na vida de todos nós, até o último suspiro.
Sempre existirão ursos querendo comer nossas cabeças e onças, arrancar nossos pés. Isso faz parte da vida, é importante saber comer os morangos, sempre.
A gente não pode deixar de comê-los só porque existem ursos e onças.
Você pode argumentar: Eu tenho muitos problemas para resolver.
Problemas não impedem ninguém de ser feliz.
O fato de seu chefe ser um chato não é motivo para você deixar de gostar de seu trabalho.
O fato de sua mulher estar com tensão pré-menstrual não os impede de tomar sorvete juntos.
O fato do seu filho ir mal na escola não é razão para não dar um passeio pelo campo com ele.
Coma o morango, não deixe que ele escape.
Poderá não haver outra oportunidade para experimentar algo tão saboroso.
Saboreie os bons momentos. Sempre existirão ursos, onças e morangos. Eles fazem parte da vida.
Mas o importante é saber aproveitar o morango, porque o urso e a onça não dão tempo para aproveitar.
Coma o morango quando ele aparecer. Não deixe para depois. O melhor momento para ser feliz é agora. O futuro é ilusão que sempre será diferente do que imaginamos.
As pessoas vem o sucesso como uma miragem.
Como aquela historia da cenoura pendurada na frente do burro que nunca a alcança.
As pessoas visualizam metas e, quando as realizam, descobrem que elas não trouxeram felicidade. Então, continuam avançando e inventam outras metas que também não as tornam felizes.
Vivem esperando o dia em que alcançarão algo que as deixarão felizes.
Elas esquecem que a felicidade é construída todos os dias.
A felicidade não é algo que você vai conquistar fora de você. A felicidade é algo que vive dentro de você, de seu coração".
(Roberto Shinyashiki, em O Sucesso é Ser Feliz)

domingo, 25 de março de 2007

6 meses depois...

Hoje eu completo 6 meses vivendo na "Terra da batata, do chucrute e da cerveja" e resolvi fazer um balanço do que eu sentiria falta (e do que eu não sentiria falta de jeito nenhum) caso fosse embora hoje.
Então, vamos lá!

Do que EU sentiria falta:


- da família do Schatz, que é minha 2a família;
- dos amigos que fiz aqui;
- da qualidade do Sistema de Transporte Público, apesar de que quase nunca uso;
- das ótimas estradas;
- das ruas sempre limpas;
- do respeito dos motoristas para com os pedestres e ciclistas;
- de quase nunca ouvir uma buzina;
- da segurança (poder sair de casa sem a neura de verificar "trocentas" vezes se a porta está realmente fechada);
- da pontualidade germânica;
- dos chocolates;
- das mil e uma coisas que existem aqui para facilitar a vida da dona de casa;
- do telefone Flatrate,
- de fazer chamadas internacionais a um custo baixíssimo;
- da Internet de altíssima velocidade;
- da programação da TV (aguentar o Faustao no domingo novamente seria de morrer);
- de poder assoar o nariz na hora que eu quiser sem ter a preocupação de me olharem feio;
- do Outono (as árvores com suas folhas alaranjadas);
- da Primavera (amo ver as flores enfeitando casas e jardins);
- das tardes passeando com o Schatz (normalmente, ele chega do trabalho às 15hs e sempre saímos para fazer alguma coisa; agora estou aprendendo a andar de Inline skate);
- de caminhar nos lindos Parques;
- de dar comida aos cisnes no rio Main (apesar de que é proibido);
- de visitar os inúmeros museus, zoos e castelos que existem aqui;
- dos Weihnachtsmarkts (lindos!);
- da proximidade dos demais países da Europa;
- das compras, principalmente roupa de inverno: boa e barata;
- do Ikea;
- do meu Sprachkurs;
- do silêncio;
- da neve…

Do que eu NAO sentiria falta:

- das Operadoras de Caixa de Supermercado que parecem estar SEMPRE com TPM;
- dos fumantes por todo lado, inclusive em locais fechados;
- da água com gás (detesto);
- da culinária alemã;
- da obrigatoriedade de ficar completamente pelado pra poder entrar na Sauna;
- do inverno que parece não acabar nunca! amo a neve mas detesto o frio, os dias muito curtos e escuros.


Como vocês podem ver, a lista dos "prós" ainda é bem maior que a lista dos "contras" (que continue assim!), então, vou ficando por aqui. ;-)


terça-feira, 6 de março de 2007

Não tropece na língua

Às vezes saber um pouco é mais perigoso do que não saber nada. O que é um "Halver Hahn"? "Eine Billion" não é um bilhão? Como se diz "celular" em alemão? E onde está rolando essa "wasserfest"?

Uma palavra é uma palavra. Mas um termo mal interpretado também pode redundar em espírito festeiro frustrado, erros contábeis astronômicos, saladas e pudins de leite gorados, comer porco por vaca e constrangimentos de toda ordem. E aqui, o complexo idioma germânico não é exceção.
O risco é tanto maior quanto mais você confia em seu poder de dedução e no "pouquinho" do vocabulário que conhece. Sobretudo no alemão, que permite criar novos conceitos por mera justaposição de termos, a simples dedução é uma faca de dois gumes. Não só ocorrem, no dia-a-dia, variações a partir do significado original, como há empregos figurados, falsos cognatos, desvios semânticos e adaptações arbitrárias à realidade local.
A seguir, um rápido guia para se livrar de algumas das armadilhas mais comuns para turistas e recém-chegados:

Billion – Alguém lhe prometeu "eine Billion Euro". Alegre-se mesmo: você será trilionário! Não é um erro de digitação: entre a ordem de grandeza Million (10^6) e Billion (10^12), o idioma alemão tem Milliarde, o equivalente ao nosso bilhão.
Wasserfest – Wasser é água. Bem, já que Oktoberfest é "festa de outubro" (comemorada em Munique, diga-se de passagem, no final de setembro), wasserfest só pode ser alguma festa aquática, certo? Errado: o "fest" neste caso nada tem a ver com festividade, é um adjetivo significando "firme", "resistente", portanto "à prova de". Da mesma forma, feuerfest é "à prova de fogo".
Não há como negar: além de ser, sabidamente, o lugar mais perigoso da casa, a cozinha também é o mais propício a equívocos lingüísticos:
Chicoree x Endivien – Ambas são verduras, ambas meio amargas e podem ser comidas cruas ou cozidas, mas têm aparências completamente diferentes. E nomes tão... lógicos. Só que, acredite se quiser, a lógica funciona exatamente ao contrário em alemão: endiva (também conhecida como endívia belga ou endives: folhas pontudas e lisas, verde esbranquiçado) é Chicoree; enquanto a chicória (chicarola ou escarola: folhas largas e crespas, verde-escuro) é Endivien. Durma-se com um barulho desses! A chave do mistério é que ambas pertencem ao gênero botânico Cichorium.
Porco ou vaca? – No restaurante você pediu Fleisch, que quer dizer carne, claro. Portanto, salvo indicação em contrário, bovina, como no Brasil. Será? Então, o que é que este pedaço de porco (Schwein) está fazendo no seu prato? Um tipo de situação que demonstra o quanto de história, economia, sociologia, hábito, gosto, etc., se esconde por trás de um conceito banal. O default – valor padrão – para "carne" na Alemanha é porco, o principal animal de corte na pecuária e na gastronomia nacionais. O termo específico Schweinefleisch costuma ser reservado para contextos ambíguos. Contudo vem-se tornando mais freqüente, devido a uma maior sensibilização para os tabus alimentares islâmicos e judaicos. A carne bovina é normalmente especificada como Rindfleisch.
Nuss – Um caso semelhante: embora seja um termo genérico e conste do dicionário como "noz", o default para frutos secos na língua alemã é avelã (Haselnuss). Noz é Walnuss.
Kondensmilch – Você está morrendo de saudades do Brasil. Nenhuma jabuticaba à vista, a única cura seria um belo pudim de leite condensado. No supermercado, que surpresa, o Kondensmilch é vendido em caixinhas de papelão. Você segue a receita à risca e o pudim sai um horror. O que aconteceu? O Kondensmilch da Alemanha não tem açúcar, é um leite mais espesso, para temperar o café sem esfriá-lo muito. Mas seu sonho de um pudim ainda não está perdido: ou pergunte por Milchmädchen, da marca também popular no Brasil, ou – em geral, mais fácil de achar e mais barato – recorra ao "gezuckerte Kondensmilch" das lojas de produtos asiáticos.
Halver Hahn – Se você pedir um "meio galo" num bar ou restaurante de Colônia, receberá apenas um pãozinho de centeio com (muita) manteiga, duas fatias grossas de queijo gouda e um montinho de mostarda. Um equívoco intencional, nascido do safado humor renano.
"Das ist mir zu viel!" – Você fez uma proposta a alguém, a pessoa respondeu assim, e você pensa que está abafando. Afinal, a tradução literal é: "É demais para mim!". Condolências: você acabou de levar um fora e nem sabe. Enquanto para um brasileiro o excesso é positivo, "ser demais" é percebido pelos alemães como negativo. Interessante objeto de estudo para filólogos, psicólogos e sociólogos.
Como se diz "telefone celular" em alemão? – Esta é para adiantados. Os alemães não falam ao "Zelltelefon" (como brasileiros e norte-americanos), nem por "Mobilfon" (mobile para os ingleses, telemóvel em Portugal), ou "tragbares Telefon" (portable na França), e muito menos "Telefönchen" (telefonino na Itália). Aliás, cada país parece querer ser mais original do que o outro ao dar nome a esse melhor amigo do ser humano moderno. A denominação do celular na Alemanha (e Áustria) é um pseudo-anglicismo: Handy ou (horror supremo!) Händi. Também adotado em vários países asiáticos, o vocábulo vem do inglês, não está bem claro se a partir de handphone (telefone de mão) ou handy phone (telefone prático).
É, às vezes o alemão não é tão fácil quanto parece. Mas não perca a coragem!
Fonte: DW-World

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2007

Weiberfastnacht

O dia em que elas podem tudo!!!

O carnaval alemão começa na quinta-feira antes do Carnaval, pontualmente às 11h11. Os dias de folia são chamados de "quinta estação do ano".
A comemoração é um pouco diferente da do Brasil, já que aqui se vive sob rigoroso inverno, frio demais para a pouca roupa do brasileiro.
O que vale, portanto, é a criatividade na hora de escolher ou elaborar a fantasia. O início oficial das festividades já ocorre dia 11 de novembro (11/11), às 11h11, mas somente agora é que as festividades de rua começam.

Weiberfastnacht
Com uma música bem diferente do tradicional samba, o carnaval alemão possui ainda mais uma peculiaridade: no primeiro dia da festa, quem manda são as mulheres. Trata-se da Quinta-feira das Mulheres (Weiberfastnacht), que é quando elas tomam a chave da prefeitura e saem pelas ruas cortando gravatas dos homens, numa alusão à castração masculina em detrimento de sua imagem.
Esta tradição remonta à primeira metade do século 19, quando um grupo de mulheres da região de Bonn-Beuel resolveu divertir-se da mesma forma como faziam seus maridos, que as deixavam em casa, lavando a roupa e fazendo o trabalho duro, enquanto eles se embebedavam e riam à toa na cidade.
Naturalmente que as conversas pós-festividades dos maridos enfureciam as esposas, que começaram a se organizar para transformar os seus encontros e bate-papos de comadres em alegres e animadas festas, durante as quais pudessem zombar e falar mal de seus respectivos.
As primeiras manifestações de chacota que as mulheres encontraram foram apresentações teatrais, que com o tempo tornaram-se regulares. A partir disso começaram a ser formados pequenos comitês femininos, sob a liderança de uma lavadeira-mor. O primeiro deles, de 1824, existe até hoje.

Princesa das Lavadeiras
Praticamente toda criança de Bonn-Beuel conhece a música da bela Princesa das Lavadeiras, figura criada já durante a década de 50 para retratar o levante feminino de quase 200 anos antes. A primeira delas foi Barbara 1ª Tiepholt, que assumiu o posto de líder da categoria no carnaval de 1958, passando o cargo no ano seguinte para Rosemarie 1ª Kürten. A partir de então, a transmissão do título para a nova princesa sucede-se anualmente.
Os homens contavam que era ótimo comemorar o carnaval em Colônia e as mulheres resolveram – enquanto eles se divertiam na cidade – deixar o trabalho de lado e reunir-se para fofocar, de forma que tinham também seus momentos de alegria e diversão", relata Evi Zwiebler, Chefe das Lavadeiras de Beul e hoje integrante do primeiro comitê que reuniu as mulheres para chacotear dos maridos, criado em 1824.
Segundo Zwiebler, "as mulheres faziam dos acontecimentos cotidianos montagens teatrais, nas quais nenhum nome era mencionado, mas todas sabiam quem estava sendo representado. Naturalmente que isso era comentado na pequena vila. Os homens então começaram a pensar duas vezes se iriam ser novamente infiéis às suas mulheres ou se cairiam na farra de outra maneira. Isso trouxe, portanto, uma conquista para as mulheres."

Desenvolvimento para o que é hoje
Zwiebler também afirma que o efeito da manifestação feminina contra os homens ficou de fato forte somente após a Segunda Guerra Mundial, quando elas foram às ruas lutar contra o autoritarismo masculino. Foi durante essa época que surgiram as primeiras tomadas da prefeitura, pois nesses lugares somente os homens tinham voz. Alguns anos mais tarde surgiu a idéia da Princesa das Lavadeiras, que deveria ser "uma jovem e linda menina que fizesse a cabeça dos homens no ato de tomada da prefeitura."
Fonte: DW-World

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

Valentinstag



Hoje é Valentinstag, o Dia dos Namorados nos EUA e na Europa e claro que ontem à noite eu não esqueci de escrever um bilhetinho meloso e esconder no bolso do casaco do Schatz pra ele achar hoje de manhã, quando estivesse saindo para o trabalho.
Igualmente evidente é que, ao acordar e descer para tomar meu café da manhã, encontrei flores lindas em cima da mesa
da cozinha esperando por mim.
E olha que o dia estava apenas começando...

terça-feira, 23 de janeiro de 2007

sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

Kyrill, um furacão em minha vida!



O furacão de maior intensidade desde 1999 deixou dezenas de mortos e danos materiais milionários em vários países europeus. Só na Alemanha morreram pelo menos dez pessoas.
Desde 1999 a Europa não era assolada por um furacão de tamanha intensidade como Kyrill, que deixou um rastro de destruição e causou dezenas de mortes na quinta e na noite para a sexta-feira (18 e 19/01), com ventos de até 200 km/h. Só na Alemanha, morreram pelo menos dez pessoas.

A empresa Deutsche Bahn suspendeu completamente o tráfego ferroviário, na tarde de quinta-feira, depois que inúmeros trens ficaram bloqueados por árvores ou mastros de eletricidade tombados sobre os trilhos. "Nunca tivemos uma situação como esta na Alemanha", declarou Hartmut Mehdorn, o presidente da empresa.

Em Berlim, as rajadas de vento arrancaram da fachada lateral da estação central – inaugurada há apenas oito meses – uma barra de ferro de duas toneladas. O corpo de bombeiros evacuou imediatametnte todo o edifício.

O tráfego aéreo ficou igualmente transtornado. No Aeroporto de Frankfurt, o maior da Alemanha, 200 dos 1300 vôos agendados para quinta-feira foram cancelados. Muitas escolas haviam dispensado seus alunos mais cedo e várias permaneceram fechadas na sexta-feira.

Inúmeras estradas vicinais continuam interditadas para o trânsito. A chuva permanente transformou riachos em rios caudalosos, causando inundações em diversas partes do país. Por sorte, os habitantes do litoral alemão ficaram poupados da ressaca que havia sido prevista.

Fonte: DW-World

quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

A medonha língua alemã

Gente,
esse texto é ótimo; nele, o Twain diz exatamente o que eu penso sobre a língua de Goethe (pena que eu não tenho o talento dele para escrever).
Quando eu o li pela 1a vez, ainda não estudava alemão; então, não podia avaliar se o autor tinha razão ou não; mas agora, que já tive as minhas primeiras "quedas de braço" com os pronomes, as declinações, os verbos separáveis, etc, etc... me senti de alma lavada ao relê-lo! rsrsrs
É um pouco longo, mas vale a pena!

"(...) Os alemães usam um outro tipo de intercalação que consiste em dividir um verbo em duas partes e colocar metade dele no começo de um excitante capítulo e a outra metade no seu final. Pode alguém conceber algo mais confuso que isso? Essas coisas são chamadas verbos separáveis. A gramática alemã está infestada com esses verbos separáveis, e quanto mais longe conseguir deixar uma parte da outra, mais feliz vai ficar o autor desse crime. Um dos favoritos é reiste ab - que significa partiu. Aqui vai um exemplo que eu catei de um romance e transpus para nossa língua: "Estando agora as malas prontas, ele PAR - depois de beijar sua mãe e suas irmãs, e mais uma vez apertar ao peito sua Gretchen adorada, que, vestida de singela musselina branca, com uma única glicínia entrelaçada nas generosas tranças de seu rico cabelo castanho, tinha cambaleado escada abaixo, ainda pálida com o terror e a excitação da noite passada, mas ansiosa por apoiar sua pobre cabeça dolorida ainda uma última vez no peito daquele a quem ela amava mais ainda do que a própria vida - TIU" .

"Não devemos, contudo, perder muito tempo com esses verbos, porque isso pode nos levar a perder a cabeça; se alguém se fixa nisso e não é avisado das conseqüências, vai terminando amolecendo o miolo - ou petrificando-o. Os pronomes pessoais são outro fértil aborrecimento na língua alemã, e deveriam ser excluídos. Por exemplo, o mesmo som, sie, significa você, e significa ela, e significa a ela, e significa ele (neutro), e significa eles, e significa a eles. Pensem na pobreza esfarrapada de uma língua que obriga uma palavra a fazer o trabalho de seis - e estou falando de uma porcariazinha dessas com apenas três letras! Mas, acima de tudo, pensem na irritação de nunca saber qual desses significados o falante está tentando me transmitir! Isso explica por que, sempre que uma pessoa me diz sie, eu tento matá-la - se não for um amigo meu, é claro.

"Agora, observem os adjetivos: aqui está um caso em que a simplicidade do Inglês teria sido de grande vantagem; por isso mesmo - não podia haver outra razão! - o inventor dessa língua complicou tudo o que podia. Quando queremos falar de nosso "bom amigo" ou "bons amigos", em nossa abençoada língua, usamos uma só forma e não sentimos remorso com isso [em Inglês: "our good friend or friends"], mas na língua alemã é diferente. Quando um alemão deita as garras num adjetivo, ele vai decliná-lo até que seu próprio juízo entre em declínio. É tão ruim quanto Latim. Ele dirá, por exemplo, no singular - Nominativo: Mein gutER Freund, meu bom amigo. Genitivo: MeinES gutEN FreunDES, do meu bom amigo. Dativo: MeinEM gutEN Freund, ao meu bom amigo. Acusativo: MeinEN gutEN Freund, meus bons amigos. No plural, muda tudo: Nominativo: MeinE gutEN FreundE, meus bons amigos. Genitivo: MeinER gutEN FreundE, dos meus bons amigos. Dativo: MeinEM gutEN FreundEN, aos meus bons amigos. E por aí vai - e vá o candidato ao hospício tentar memorizar essas variações, e vocês vão ver como ele se elege rápido! A única coisa que pode evitar essa encrenca toda é andar mesmo pela Alemanha sem ter amigo nenhum. Claro que eu só mostrei o estorvo que é declinar um bom amigo no masculino; isso é apenas a terça parte da façanha, pois temos de aprender toda uma outra variedade de distorções do adjetivo quando se tratar do feminino ou do neutro. O pior é que existem mais adjetivos nesta língua do que gatos pretos na Suíça, e todos devem ser caprichosamente declinados do modo como vimos no exemplo acima. Ouvi um estudante americano em Heildelberg afirmar, num tom resignado, que preferia declinar dois convites para beber do que um único adjetivo alemão.

"O inventor dessa língua parece ter se esforçado ao máximo para complicá-la. Por exemplo, quando referimos despreocupadamente uma casa, Haus, ou um cavalo, Pferd, ou um cachorro, Hund, escrevemos assim estas palavras. Contudo, se nos referimos a elas no caso Dativo, temos de grudar-lhes um tolo "E" desnecessário: Hause, Pferde, Hunde. Ora, como esse "E" muitas vezes indica o plural, como entre nós fazemos com o "S", o pobre aprendiz de alemão vai levar no mínimo um mês pensando que são gêmeos um único cachorro Dativo; por outro lado, muito estudante novato, sempre com pouco dinheiro, comprou e pagou por dois cachorros mas acabou só levando um, porque ele, pensando burramente estar usando o plural, comprou o cachorro no Dativo singular - o que deixa a lei do lado do vendedor, é claro, pelas estritas regras da Gramática, não cabendo nenhuma ação legal para recuperar o dinheiro."

E por aí a fora.
(Mark Twain)

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Quando as palavras viajam

O alemão está mais presente no nosso cotidiano do que se imagina. Além de palavras reconhecidamente alemãs como blitz, kitsch ou diesel, outras como encrenca, chique, chope e bulevar também têm origem germânica.

Boa parte das palavras alemãs no nosso cotidiano está ligada à vida militar ou aos elementos químicos, fato explicado pela autoridade que a Alemanha, durante muito tempo, exerceu nestas áreas. Assim surgiram termos como bulevar, níquel ou cobalto.

O que nem todos sabem é que na língua portuguesa, entretanto, palavras que nada têm a ver com química ou guerra e não soam como alemão, também têm origem germânica.

Pesquisando a etimologia de termos como encrenca, chique, chope, valsa ou do refrigerante Fanta, acompanharemos uma interessante viagem que tais palavras realizaram da Alemanha diretamente para o Brasil ou passando, às vezes, por Portugal.

Encrenca no mangue

Através da competição Migração de Palavras organizada, recentemente, pelo Conselho da Língua Alemã (Deutscher Sprachrat) pessoas de 70 países puderam sugerir as palavras alemãs que "viajaram" para outros idiomas.

Das seis mil palavras apresentadas, o termo mais sugerido foi a versão francesa para clarabóia vasistas, do alemão was ist das?, literalmente, "o que é isto?".

Se todos soubessem, entretanto, que "encrenca" tem origem alemã, a nossa versão de "problema" também teria sido um grande sucesso. Tudo começou com as prostitutas judias que vieram para o Brasil no final do século 19 e começo do século 20, explica a historiadora Beatriz Kushnir, igualmente de origem judaica, que escreveu o livro Baile de Máscaras: Mulheres Judias e Prostituição.

Elas falavam iídiche, a língua dos judeus da Europa Central. Quando achavam que um cliente tinha doença venérea, falavam ein krenke (krank significa "doente" em alemão). Nascia assim a palavra "encrenca", usada desde então no português do Brasil para designar uma situação difícil.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

Feliz Ano Novo!

Desejo que em 2007...

"Desejo, primeiro, que você ame e que, amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que, esquecendo, não guarde mágoas.
Desejo, pois, que não seja assim, mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo, também, que tenha amigos, ainda que maus e inconseqüentes, que sejam corajosos e fiéis e que, pelo menos, num deles você possa confiar sem duvidar.
E, porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha adversários.
Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo, depois, que você seja útil, mas não insubstituível.
E que, nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo, ainda, que você seja tolerante, não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente e que fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, que, sendo maduro, não insista em rejuvenescer e que, sendo velho, não se entregue ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e é preciso deixar que aconteçam no tempo certo.
Desejo, por sinal, que você seja triste, não o ano todo, mas apenas um dia.
E que nesse dia, descubra que o riso diário é bom, o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra, com a máxima urgência, que existem oprimidos e infelizes e que eles estão à sua volta.
Desejo, ainda, que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o João-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal, porque, assim, você se sentirá bem por pouca coisa.
Desejo, também, que você plante uma semente, por mais minúscula que seja e acompanhe o seu crescimento, para que saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático.
E que, pelo menos uma vez por ano, coloque um pouco dele na sua frente e diga: “isso é meu”, só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo, também, que nenhum dos seus afetos morra, por ele e por você, mas que, se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo, por fim, que você, sendo homem, tenha uma boa mulher e que sendo mulher, tenha um bom homem e que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes e, quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar..."


(Victor Hugo)